fbpx
Vantagens do Marketing Digital para o Microempresário

Vantagens do Marketing Digital para o Microempresário

O Marketing Digital oferece muito mais vantagens quando comparado à mídia impressa para o pequeno e médio empresário. Fazer Marketing é imprescindível em qualquer momento, mas quando se começa um negócio ou se tem baixo investimento, são necessárias ações menos custosas e assertivas que gerem resultados sólidos – e, para isso, é preciso saber usar as “armas” certas e não sair desperdiçando “balas”, segmentando bem os alvos que se quer atingir – e é aí que o Marketing Digital entra como uma poderosa ferramenta. Se você se enquadra nesse perfil, confira quais os grandes benefícios que você pode conseguir considerando-o em seus negócios:

1) Baixo Custo em Propaganda e Mais Flexibilidade
A primeira grande diferença entre a internet e a mídia impressa é que você determina o quanto quer/pode investir em anúncios e qual o período que deseja fazê-lo. Também é possível modificar seus anúncios e aperfeiçoá-los quantas vezes forem necessárias. E, por último, e não menos importante, você alcança uma quantidade devastadora de potenciais clientes. Não quer dizer que você não vai mais fazer uso da propaganda tradicional. Você poderá usá-la para informar aos seus potenciais clientes que o seu site existe e que eles podem encontrar soluções e informações valiosas.

2) Visibilidade da Marca (Branding)
Ultrapasse barreiras geográficas e atinja o Brasil e o mundo. Você consegue fazer com que seus negócios não fiquem restritos ao seu bairro ou localização geográfica. Ainda mais, com um ótimo SEO e geração de conteúdo, você pode aparecer constantemente nos resultados de busca e se tornar um “Top of Mind” online, associando o seu segmento de atuação à sua empresa para quem o busca, como um especialista.

3) Aberto 24 Horas e 07 Dias por Semana
Sua empresa nunca está fechada na internet – nos feriados, finais de semana, seja o dia qual for. A internet possibilita que o consumidor tenha acesso a você sempre que quiser, e você se torna ainda mais valioso quando tem conteúdo online que seus concorrentes não produzem.

4) Tudo Pode Ser Mensurado
Medir é Saber – o Marketing Digital é 100% mensurável, permitindo que se observe o que funciona, excluir o que não funciona ou aperfeiçoar o plano estratégico. Como dissemos, com um baixo investimento, deve-se ser assertivo, e é medindo que se consegue determinar para onde se deve focar as ações para alcançar cada vez melhores resultados.

5) Segmentação de Público-Alvo
Conhecer seu público-alvo é conhecer seu próprio negócio – e o meio digital permite que você entenda e segmente seu público de maneira eficiente, rápida e precisa, através de ferramentas como redes sociais e CRM.

6) Melhora Sua Credibilidade
Um site oferece a possibilidade de se relacionar diretamente com seus potenciais clientes, mostrar seus serviços ou produtos bem como alavancar a confiança da sua empresa no mercado. Quanto mais engajado seu mercado alvo tiver, mais positiva será a reputação da marca.

7) Permite Que Você Seja Estratégico e Eficiente
Com todas as facilidades acima, você consegue criar planos estratégicos que realmente funcionam, tem um controle maior do seu Marketing e consegue entender os pontos a serem melhorados e determinar metas mais concretas. Dominando o Marketing Digital, você deixa de correr atrás de clientes e passa a atrai-los – e seu negócio passa a ser Inbound.

Para que serve o Marketing? Agência de Marketing Digital em Sp

Para que serve o Marketing? Agência de Marketing Digital em Sp

Para entender o que é Marketing, pense consigo mesmo: por que existem produtos e serviços?

O ser humano possui necessidades. A cada momento de nosso dia, estamos consumindo produtos e serviços: desde o café da manhã que tomamos, do tênis especial que colocamos para correr, dos produtos de higiene, da roupa que utilizamos para sair, até o travesseiro que repousamos ao final de um longo dia. Quando você para para refletir sobre essa questão, não é exagero dizer que praticamente respiramos produtos e serviços. E o Marketing está aí para isso: ele está presente como o planejamento de um conjunto de práticas que identificam e satisfazem as necessidades de um mercado-alvo, através de produtos e serviços ofertados por empresas, gerando o lucro para estas e a satisfação das necessidades do público, como uma troca.

“Poxa, parece simples. Então eu já faço Marketing na minha empresa todos os dias com os meus negócios”– você pode pensar. Bom, mais ou menos. Vamos entender o porquê.

Se formos pensar o Marketing como mero identificador de necessidades que satisfazem as pessoas, ele sempre existiu, desde quando o homem surgiu. Porém, por volta de 1900, com os frutos da produção em larga escala da Revolução Industrial, os negócios de diversos setores começaram a crescer e a concorrência ficou acirrada. Os anos vão se passando e, cada vez mais, os consumidores são encurralados por muitas opções que atendem às suas necessidades, o que foi gerando uma certa comodidade para as pessoas, mas mais trabalho para os empresários. Atender às necessidades das pessoas ficava cada vez mais complexo, mudando a máxima de que a clientela vai até o estabelecimento para a nova realidade da necessidade de correr atrás de clientes . Assim, entendeu-se que uma nova área precisava ser estudada e especialistas iniciaram a criação de teorias de como atrair a clientela em meio ao crescente mercado – e aí o Marketing nasce como uma ciência.

Essa ciência se baseia em variáveis, os conhecidos 4 Ps – ou Mix de Marketing – que norteiam as ações a serem tomadas:

Preço: literalmente quanto vale o seu produto ou serviço. Ele depende de fatores como custos, valor agregado, concorrência e engloba condições e período de pagamento,

Praça: onde o cliente pode encontrar seu produto. A internet mudou a forma como esse P era visto pelos especialistas.

Produto: refere-se às características do produto. Assim, entende-se a quem e para qual finalidade esse produto pode ser negociado.

Promoção: engloba a comunicação, a publicidade e propaganda e, enfim, as estratégias de divulgação para atrair os clientes. Nesta área, é importante o auxílio de especialistas, pois é a área responsável pela comunicação de seus negócios com o mercado-alvo.

Além desses Ps, recentemente foram surgindo outros, como o de Paixão (o que transforma as pessoas em completos admiradores da marca).

Como o mercado nunca para se crescer, o Marketing tradicional ganhou diversas vertentes, que a cada momento, com o avanço e mudanças em áreas tecnológicas, econômicas e comportamentais, se fortificam, se reformulam e até impulsionam a criação de novas, tais como: Marketing Digital, Inbound Marketing, Outbound Marketing, Marketing de Exclusividade, Marketing de Incentivo, Endomarketing, Marketing Esportivo, Marketing Cultural, Remarketing, Marketing Direto, Marketing Indireto, Marketing de Conteúdo, Marketing Promocional, Live Marketing, Marketing de Guerrilha e muitos outros Marketings que um bom especialista compreende e sabe utilizá-los em prol de seus negócios.

O profissional de Marketing relaciona esses Ps às diversas vertentes, para criar estratégias coordenadas em um plano de marketing ideal. Estratégias efetivas são aquelas que refletem a melhor proposta de valor para os consumidores e atraem um mercado-alvo definido. Esse especialista sabe como agir conforme cada cenário, levando sempre em consideração o seu público-alvo, e entende que as variáveis do Mix de Marketing se relacionam e se afetam entre si; por exemplo, quando uma empresa decide que a sua base competitiva é o preço, todas as outras variáveis, bem como as vertentes de Marketing escolhidas, vão dar suporte a ações cuja a característica preço é agressiva.

Fale com seu especialista. Ele certamente o ajudará a traçar os seus 4 Ps de maneira eficaz e fará um bom plano de Marketing.

Métrica e KPI no Marketing Digital: qual é a diferença?

Métrica e KPI no Marketing Digital: qual é a diferença?

Métrica e KPI no Marketing Digital: qual é a diferença? Entenda para não tomar atitudes precipitadas para campanhas e o seu negócio.

No Marketing Digital, as métricas e KPIs são essenciais para se entender se as campanhas estão cumprindo com o esperado, corrigir erros e desenvolver melhorias.

Portanto, quem trabalha com Marketing Digital não deve ter dúvidas sobre a diferença entre elas, já que análises erradas podem desencadear ações precipitadas.

Dito isto, vamos entender o conceito de métricas: tratam-se de dados brutos que por si só não apontam valores que provam a eficiência das campanhas ou de seu negócio. São números isolados que representam, na maior parte das vezes, comportamentos ou informações do site. Já as KPIs (Key Performance Indicators) são indicadores que se baseiam nas métricas, dados lapidados que revelam a eficiência de sua estratégia ou seu negócio.

Vamos ao exemplo?

Paulo tem uma loja online de canecas personalizadas. No mês de fevereiro, a loja virtual recebeu 1.000 visitas e realizou 225 vendas. Além disso, investiu R$ 500,00 em Marketing Digital e obteve um ganho de R$ 3.000,00.

Métricas do enunciado – como citei, são simplesmente os dados brutos, que são:

  • 1000 visitas na loja virtual
  • 225 vendas
  • R$500,00 em investimentos
  • R$ 3.000,00 em ganhos

Transformando essas métricas em KPIs, temos:

  • Taxa de conversão: 225/1000 x 100 = 22,5%
  • ROI: [(3000 – 500)/ 500] x 100 = 500%

Então a loja virtual de Paulo tem uma taxa de conversão de 22,5% e um ROI (Retorno de Investimento) de 500%! Obviamente existem muitas outras métricas e KPIs que devem ser utilizadas para o seu negócio, como Taxa de Rejeição, CAC (Custo de Aquisição de clientes), dentre outras.

Quer resultados igual ao do Paulo do enunciado?
Fale com os nossos especialistas em Marketing Digital. =)

 

Como Fazer um Logotipo Profissional?

Como Fazer um Logotipo Profissional?

Logotipo grátis!

Dá para se criar um logotipo grátis? Dá sim. Mas já ouviu aquela máxima de que “o barato sai caro?”. Pois bem. “Geradores de logotipo” gratuitos não levam em consideração uma série de fatores que um bom profissional considera. Profissionais de Design estudam muitos anos e dominam programas gráficos para criar logotipos únicos. Estudo das cores, psicologia, objetivos e metas da empresa, valores, público-alvo e singularidade – tudo isso deve ser transmitido em um símbolo com coerência, estética e pregnância (que é a capacidade daquele símbolo de ser percebido). O grande problema desses geradores é que por não levarem esses importantes pontos em consideração causam problemas sérios de comunicação da marca. E isso tem algum impacto nas vendas? Muito! Imagine o seguinte exemplo: você vende joias de luxo, mas criou um logo grosseiro, que não representa os valores e atrai o público-alvo. Se a marca é a porta de entrada, você acha mesmo que os potenciais clientes vão ter interesse em adquirir seus produtos? Nunca! Provavelmente, pensarão que há menor valor agregado nos seus produtos e não vão querer conhecê-lo. Mas então logotipos bons só são importantes para artigos de luxo? Não! Todas as classes e ramos têm “suas regrinhas de ouro” – e profissionais bons as dominam como ninguém. Moral da história: Há um estudo importante por trás da criação de marcas para que a comunicação seja clara!

Sites de concorrência

São bons para empresários que gostam de ter muitas opções em mão, mas pense no seguinte fato: há profissionais muito bons que participam dessas concorrências, mas infelizmente há profissionais que não são designers que apenas conseguem utilizar os programas gráficos. O que tem de ruim nisso? Você pode escolher o que achou mais bonito, mas nem sempre o mais bonito é o melhor e mais profissional. O que ocorre? O mesmo do item anterior: problema de comunicação da marca e impacto – negativo- nas suas vendas! Moral da história: o melhor logo não é aquele “mais bonito”, que tem a “cor que você gosta”. Por isso, fale com o profissional. Sua marca deve estar de acordo com o mercado. Ela é tão importante quando a venda de seus produtos e serviços. Cuidado!

Freelancers e Agências

São as opções mais adequadas para que você crie um logo profissional, coerente e estético. Você pode encontrar muitos freelancers bons no mercado, bem como agências de diferentes portes para não só criar o seu logotipo, mas pensar em estratégias de lançamento e gestão de marca. Procure por seus portfólios e converse com eles.

Moral da história: O logotipo bem feito agrega valor. Marca. É um dos bens valiosos de suas empresa. Se não fosse assim, não existiriam agências com foco só em Branding (que é gestão de marca). Pensar em um logotipo é pensar no depois: até em como vai ser o atendimento, as pessoas, o ambiente. É a personalidade, a digital de sua empresa, que vai mostrar ao mercado quem você é. Quer um exemplo? Observe a imagem da café do Starbucks. Você olha o logotipo no café, e já pensa no ambiente, nas mesas acolhedoras, nas conversas, no atendimento, no sabor e na qualidade… E sem o logotipo, o que é? Um cafezinho qualquer.

Criação de conteúdo: 5 dicas simples, mas matadoras

Criação de conteúdo: 5 dicas simples, mas matadoras

 Você está lendo a primeira frase do artigo. Espero que leia esta também. E, assim, sucessivamente. Cada período, frase, palavra e elemento deve ser estrategicamente pensado na sua criação de conteúdo para estimular a leitura do usuário. Mas, daí, vem a pergunta: como gerar esse interesse?

Além da utilidade do conteúdo, é preciso focar nos elementos que facilitam o seu consumo. O conteúdo pode assumir várias formas (como materiais audiovisuais), mas nos ateremos, pelo menos neste artigo, ao bom e velho conteúdo de Blog.

E vai além de boa gramática: é preciso criar gatilhos textuais e visuais para que o material seja adaptado a um padrão comportamental. Vamos às dicas:

1 – Subtítulos: sumarize os objetivos e informações-chave

Subtítulos facilitam a leitura, pois segmentam as ideias do conteúdo em sessões. Ainda, sumarizam as informações, de modo que o leitor possa fazer uma leitura dinâmica – que falaremos mais sobre. Muitas pessoas “batem os olhos” nos subtítulos antes de efetivamente lerem o artigo. Portanto, utilize-os ao seu favor para deixar seus materiais mais ricos e interessante.


2 – Espaços em branco deixam o seu conteúdo matador

Quem diria que o que torna o seu texto mais atrativo são justamente os espaços não ocupados por ele? Espaços em branco entre os parágrafos, sessões e laterais estimulam a leitura do conteúdo. Isso porque seu artigo fica bem menos cansativo e organizado. Para utilizar esta dica de forma matadora, limite seus parágrafos entre 3 a 5 linhas, cada um. Observe que fizemos isso ao longo deste artigo.

3 – Leitura dinâmica – a mágica da Leitura em “F”

Todas os profissionais que trabalham com produção de conteúdo sabem que obter o clique para o material é apenas parte da estratégia. Antes de consumir o seu conteúdo, o usuário realiza uma pré-leitura para compreender se vale a pena investir seu tempo naquele material – e essa é a tal leitura dinâmica, ou em “F”.

https://www.webmarketing-conseil.fr/comment-faire-publicite-google/triangle-or-google/?sfw=pass1528148213

Fonte: https://www.webmarketing-conseil.fr/comment-faire-publicite-google/triangle-or-google/?sfw=pass1528148213

A leitura dinâmica é uma análise feita pelo usuário para compreender o escopo e a relevância do conteúdo. Graficamente, a análise segue um formato em “F”, conforme imagem acima.

Na prática, para tirar proveito desse comportamento, diagrame seus textos com o alinhamento à esquerda. Ainda, as informações-chave devem ser inseridas logo no início de cada sessão de seu conteúdo, para o melhor aproveitamento deste padrão. Assim, você terá uma diagramação que favorece a leitura de seu artigo.

4 – Pontuação: recursos gráficos matadores

Imagine ler um conteúdo que parece não ter fim, porque sempre tem uma vírgula aqui e lá, daí, você nem absorveu a última frase e já tem que compreender esta aqui, e depois eu descrevo outra informação, e… PARE! Ufa. Difícil consumir um conteúdo assim, não é mesmo?

Ei, não existe só vírgula! Para que parágrafos como o anterior sejam evitados, utilize os demais sinais de pontuação a seu favor.

A intenção não é fazer desta sessão uma aula de pontuação, visto que seria necessário muito mais que este espaço. Por isso, vamos elucidar alguns pontos básicos para o uso dos recursos gráficos de forma matadora:

  • Vírgula (,): para separar termos da oração ou orações em um período. Não se lembra o que é oração e período? Fique tranquilo. Vamos elucidar: a vírgula separa os complementos de uma ideia;
  • Ponto (.): aponta o final de uma frase ou discurso. Para ficar mais claro: indica a finalização de uma ideia;
  • Ponto e Vírgula (;): indicado para enumeração, especificação e/ou relação de orações, apontando que o período não acabou. Clarificando: relaciona ideias que se complementam ou se especificam;.
  • Dois pontos (:): anuncia uma citação ou síntese do que foi dito; evidencia uma ideia.

criação de conteúdo 2

A menina comprou um laço de cabelo caramelo que cria uma bonita combinação de tonalidades com seus cabelos e olhos cor de amêndoas e sua pele também é dourada por isso ela ficou satisfeita com o resultado visual.

Para elucidar as explicações acima, utilizamos o conceito de ideia. Vamos ao exemplo: A menina comprou um laço de cabelo caramelo (ideia 1) que cria uma bonita combinação de tonalidades com seus cabelos e olhos cor de amêndoas (2), sua pele também é dourada (ideia 3) e ficou satisfeita com o resultado visual (ideia 4).

Hm… Confuso e cansativo de ler, não? Então, vamos reescrever o trecho acima utilizando as pontuações descritas anteriormente:

A menina comprou um laço de cabelo caramelo. Ele cria uma bonita combinação de tonalidades: seus cabelos e olhos têm cor de amêndoas; sua pele, dourada. Por isso, ela ficou satisfeita com o resultado visual.

criação de conteúdo

Ah, agora sim! Não está mais fácil de compreender? Mesmo suprimindo ou adicionando algumas palavrinhas (que pode muitas vezes ser necessário), mantivemos as ideias do texto e apenas organizamos sua estrutura com os recursos gráficos.

5 – Nunca pare de se atualizar!

Escreva, reescreva, mas nunca pare de estudar! As dicas aqui são importantes, mas há uma infinidade de informações que você precisa saber para uma criação de conteúdo matadora. Quer se atualizar? Então, assine nossa newsletter para receber materiais e oportunidades exclusivas de Marketing de Conteúdo e Marketing Digital.