Você está lendo a primeira frase do artigo. Espero que leia esta também. E, assim, sucessivamente. Cada período, frase, palavra e elemento deve ser estrategicamente pensado na sua criação de conteúdo para estimular a leitura do usuário. Mas, daí, vem a pergunta: como gerar esse interesse?

Além da utilidade do conteúdo, é preciso focar nos elementos que facilitam o seu consumo. O conteúdo pode assumir várias formas (como materiais audiovisuais), mas nos ateremos, pelo menos neste artigo, ao bom e velho conteúdo de Blog.

E vai além de boa gramática: é preciso criar gatilhos textuais e visuais para que o material seja adaptado a um padrão comportamental. Vamos às dicas:

1 – Subtítulos: sumarize os objetivos e informações-chave

Subtítulos facilitam a leitura, pois segmentam as ideias do conteúdo em sessões. Ainda, sumarizam as informações, de modo que o leitor possa fazer uma leitura dinâmica – que falaremos mais sobre. Muitas pessoas “batem os olhos” nos subtítulos antes de efetivamente lerem o artigo. Portanto, utilize-os ao seu favor para deixar seus materiais mais ricos e interessante.


2 – Espaços em branco deixam o seu conteúdo matador

Quem diria que o que torna o seu texto mais atrativo são justamente os espaços não ocupados por ele? Espaços em branco entre os parágrafos, sessões e laterais estimulam a leitura do conteúdo. Isso porque seu artigo fica bem menos cansativo e organizado. Para utilizar esta dica de forma matadora, limite seus parágrafos entre 3 a 5 linhas, cada um. Observe que fizemos isso ao longo deste artigo.

3 – Leitura dinâmica – a mágica da Leitura em “F”

Todas os profissionais que trabalham com produção de conteúdo sabem que obter o clique para o material é apenas parte da estratégia. Antes de consumir o seu conteúdo, o usuário realiza uma pré-leitura para compreender se vale a pena investir seu tempo naquele material – e essa é a tal leitura dinâmica, ou em “F”.

https://www.webmarketing-conseil.fr/comment-faire-publicite-google/triangle-or-google/?sfw=pass1528148213

Fonte: https://www.webmarketing-conseil.fr/comment-faire-publicite-google/triangle-or-google/?sfw=pass1528148213

A leitura dinâmica é uma análise feita pelo usuário para compreender o escopo e a relevância do conteúdo. Graficamente, a análise segue um formato em “F”, conforme imagem acima.

Na prática, para tirar proveito desse comportamento, diagrame seus textos com o alinhamento à esquerda. Ainda, as informações-chave devem ser inseridas logo no início de cada sessão de seu conteúdo, para o melhor aproveitamento deste padrão. Assim, você terá uma diagramação que favorece a leitura de seu artigo.

4 – Pontuação: recursos gráficos matadores

Imagine ler um conteúdo que parece não ter fim, porque sempre tem uma vírgula aqui e lá, daí, você nem absorveu a última frase e já tem que compreender esta aqui, e depois eu descrevo outra informação, e… PARE! Ufa. Difícil consumir um conteúdo assim, não é mesmo?

Ei, não existe só vírgula! Para que parágrafos como o anterior sejam evitados, utilize os demais sinais de pontuação a seu favor.

A intenção não é fazer desta sessão uma aula de pontuação, visto que seria necessário muito mais que este espaço. Por isso, vamos elucidar alguns pontos básicos para o uso dos recursos gráficos de forma matadora:

  • Vírgula (,): para separar termos da oração ou orações em um período. Não se lembra o que é oração e período? Fique tranquilo. Vamos elucidar: a vírgula separa os complementos de uma ideia;
  • Ponto (.): aponta o final de uma frase ou discurso. Para ficar mais claro: indica a finalização de uma ideia;
  • Ponto e Vírgula (;): indicado para enumeração, especificação e/ou relação de orações, apontando que o período não acabou. Clarificando: relaciona ideias que se complementam ou se especificam;.
  • Dois pontos (:): anuncia uma citação ou síntese do que foi dito; evidencia uma ideia.

criação de conteúdo 2

A menina comprou um laço de cabelo caramelo que cria uma bonita combinação de tonalidades com seus cabelos e olhos cor de amêndoas e sua pele também é dourada por isso ela ficou satisfeita com o resultado visual.

Para elucidar as explicações acima, utilizamos o conceito de ideia. Vamos ao exemplo: A menina comprou um laço de cabelo caramelo (ideia 1) que cria uma bonita combinação de tonalidades com seus cabelos e olhos cor de amêndoas (2), sua pele também é dourada (ideia 3) e ficou satisfeita com o resultado visual (ideia 4).

Hm… Confuso e cansativo de ler, não? Então, vamos reescrever o trecho acima utilizando as pontuações descritas anteriormente:

A menina comprou um laço de cabelo caramelo. Ele cria uma bonita combinação de tonalidades: seus cabelos e olhos têm cor de amêndoas; sua pele, dourada. Por isso, ela ficou satisfeita com o resultado visual.

criação de conteúdo

Ah, agora sim! Não está mais fácil de compreender? Mesmo suprimindo ou adicionando algumas palavrinhas (que pode muitas vezes ser necessário), mantivemos as ideias do texto e apenas organizamos sua estrutura com os recursos gráficos.

5 – Nunca pare de se atualizar!

Escreva, reescreva, mas nunca pare de estudar! As dicas aqui são importantes, mas há uma infinidade de informações que você precisa saber para uma criação de conteúdo matadora. Quer se atualizar? Então, assine nossa newsletter para receber materiais e oportunidades exclusivas de Marketing de Conteúdo e Marketing Digital.